Pink Floyd

See emily play estava na minha cabeça.

Vendo esse vídeo, senti um pouco da jovialidade e espontaneidade deles.
Além da mudança clara que eles foram sofrendo ao longo dos anos.

Interessado nessa intrigante faixa, li o post do songfacts sobre ela e me interessei pelo álbum de retrospectiva chamado Echoes.

Lendo sobre esse álbum na wikipédia, me deparei com outra faixa, de nome intrigante e da qual não tinha ciência até o dado momento.
Me refiro à Careful with That Axe, Eugene:

Que achado! Esse é o tipo te música que te leva numa viagem sem esforço, te transmite as sensações e emoções dos músicos e demonstra como a música é muito mais que apenas uma coisa de momento, e sim uma forma riquíssima de comunicação.
Não é necessário o uso de nenhum entorpecente para se sentir levado à lugares não comumente visitados na mente. Entretanto, tenho um forte inclinação a acreditar na forte influência de tais substâncias na composição e execução dessa música…
Provavelmente a música também tenha esse poder, de transmitir a ‘onda’ de quem a produziu.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s