Tim Ferriss sobre atenção plena

Tim Ferriss é um autor americano, empreendedor, investidor anjo, e palestrante. Escreveu uma série de livro de auto-ajuda que apareceram nas listas de bestsellers do New York Times, Wall Street Journal e USA Today.
Investidor e conselheiro do Facebook, Twitter, StumbleUpon, Evernote, Uber e outros nomes menos famosos.
Ele tem um dos mais famosos blogs do ramo de desenvolvimento pessoal e um podcast de entrevistas com grande nomes e personalidades, atletas de alta performance, pessoas notórias e famosas por seus sucessos e grandes realizações, com o foco de desconstruir esses personagens e descobrir o que faz deles quem eles são.
Durante as entrevistas, Tim tenta descobrir quais hábitos, rotinas e mentalidades compõem a natureza do sucesso dessas pessoas.
De vez em quando entre uma entrevista e outra, Tim lança um episódio diferente, temático, tratando de algum assunto relevante para ele e sua audiência.
Em um desses episódios ele fala sobre mindfulness, que se traduz para o português como atenção plena, aqui um link de um vídeo em português que introduz muito bem o tópico.

Eu gostei tanto desse episódio que resolvi postar minhas anotações das dicas que ele deu aqui pra vocês!

Ai está.
————

Tim Ferriss

A magia da atenção plena: Reclame menos, aprecie mais e viva uma vida melhor.

Atenção Plena

Definição: Uma consciência do seu estado no momento presente que te ajuda a ser menos reativo (Estando ciente das emoções e reações).

Te ajuda a ser mais EFETIVO: Fazer as coisas corretas, e EFICIENTE: Fazer as coisas corretamente.

No mesmo princípio de Abrahan Lincolm: “Me dê seis horas para cortar uma árvore e eu gastarei as primeiras quatro horas afiando o machado”, estaremos afiando nossas mentes.

O objetivo aqui é não agir indiscriminadamente, o que é um tipo de preguiça.

Reclame menos, aprecie mais, reaja menos, faça mais. E divirta-se durante o processo!

Aqui seguem algumas ferramentas práticas que ajudam a criar e cultivar hábitos e estados de atenção plena.
Algumas são macro, ou seja, serão realizadas uma vez por semana, mês, trimestre, ano… outras são diárias.

Número 1:

O experimento de 21 dias sem reclamações.
Parte do princípio de que a escolha das palavras determina a escolha dos pensamentos. O que por sua vez determina nossas emoções e ações.
O objetivo não é necessariamente parar de usar certas palavras, mas evitar o uso excessivo delas.

Como: Use um bracelete, elástico, qualquer coisa em volta do punho para te lembrar de não reclamar. Cada vez que você fofocar, criticar, reclamar ou falar pra alguém que ele está reclamando, mude o bracelete para outro braço e comece a contar do zero.

Esse experimento foi inspirado no livro Um Mundo Sem Queixas de Will Bowen.

Mas qual a definição de uma reclamação? Segundo Tim Ferriss é descrever um evento ou pessoa negativamente sem indicar próximos passos para resolver o problema.
De acordo com pessoas que realizaram o experimento, isso tem a capacidade de mudar sua vida, mesmo que você só consiga fazer por um curto período de tempo.

Número 2:

Pratique pobreza por uma semana. Faça isso a cada semestre ou ano.
Esse exercício foi inspirado na filosofia estoica.
Como: Limite-se à mesma comida, da mais barata possível (arroz, cuscuz), às mesmas roupas, velhas e básicas (mesma blusa e calça durante a semana) todo tempo se questionando: É esta a condição que eu tanto temia?
Esse exercício vai te ensinar a valorizar as coisa que você DEVE valorizar e perceber que o pior cenário possível não é tão ruim assim. Além de te encorajar a tomar riscos: começar um negócio, largar o emprego, iniciar/terminar um relacionamento…
Dessa maneira você economiza carga cognitiva não tendo que decidir o que comer e vestir.
É basicamente viver a vida de um estudante universitário.

Número 3:

Jarra do incrível.
Aprenda a apreciar realizações..
Como: Sempre que alguma coisa incrível acontecer, escreva em um pedaço de papel e junte em uma jarra de vidro, recipiente, qualquer lugar. Deixe ela em um lugar que você possa ver.
Sempre que se sentir mal, abra a jarra e leia suas realizações. É um forma de melhorar seu temperamento.

Número 4:

Medite toda manhã.
Isso te ajuda a se focar nas logísticas da vida.
Ferramentas e métodos pra te ajudar: Meditação transcendental, Vipassana, meditação guiada (headspace, calm).

Como: 20 minutos toda manhã. É como um banho quente para a mente → E como afiar o machado.
Olhando por um ponto de vista prático pra quem é cético com “coisas espirituais”, como o próprio Tim Ferriss, meditando todo dia, você consegue no mínimo 20% mais resultados, com 50% menos estresse.
Mesmo se você se concentrar por apenas 30 segundos durante toda a sessão já é um sucesso.

Número 5:

Escreva um diário.
Existem várias formas e técnicas de se fazer isso, mas o Tim recomenda seguir o modelo do 5 Minute Journal que são 2 minutos e meio pela manhã, de preferência após a meditação, e outros 2:30 antes de dormir.
Como: Escreva três respostas pra cada sentença:
Manhã:

  • Sou grato por…
  • O que faria de hoje um dia excelente?
  • Afirmações diárias: Eu sou…

Noite:

  • Três coisas incríveis que aconteceram hoje…
  • Como eu poderia ter feito de hoje um dia melhor?

Essa prática é considerada um grande divisor de águas por seus usuários.

Observação: Você tende à usar as mesma respostas repetidas vezes para responder o “Sou grato por…” —Minha família, minha saúde, por exemplo—.
Crie categorias pra ajudar a ter respostas mais criativas:

  1. Um relacionamento que te ajudou (dos antigos);
  2. Uma oportunidade que você tem hoje —Melhorar em algo, ir para o trabalho, aprender algo novo— ;
  3. Algo bom que aconteceu ou você viu ontem;
  4. Algo simples perto de você (dica de Tony Robbins) → Fique bom em apreciar as coisas pequenas. Elas são as coisas grandes. Se você não estimá-las, a tendência é não apreciar e não estar completamente presente com as coisas grandes.

Ex: As nuvens, a comida, a caneta…

Número 6:

Agradeça uma pessoa todo dia.
Desenvolva o hábito de pensar nas pessoas que te ajudaram no passado. Tente encontrá-las e às diga o quanto você preza por elas. Isso vai aprimorar sua qualidade de vida.
Se você quer se tornar feliz, faça alguém feliz.

Número 7:

Respire fundo dez vezes.
Parece cliché e batido, mas dez respiradas são muita coisa e fazem uma grande diferença.
Dê uma pausa de no mínimo três respiradas profundas sempre que se sentir ansioso, contrariado, irritado, nervoso, ou se projetando de mais nos “e se?”s do futuro.

Número 8:

Extensão do Chrome Momentum.
Vai ter prevenir de abrir um milhão de abas no seu browser e acabar se vendo perdido no turbilhão de ruído da internet.
Retorne para a coisa mais importante que você tem que fazer naquele dia, que você define quando abre o browser ou uma nova aba.
Digite a sua tarefa mais importante e aproveite a Todo list lateral para organizar seus passos.

Número 9:

Review noturno.
Faça outra lista de coisas que aconteceram com você e que te deixaram agradecido.
Pratique gratidão e compaixão destacando os bons momentos da sua vida e focando neles.

————

Ufa! Eu sei que são muitas dicas, muitas coisas pra fazer, mas se realmente de interessar, comece devagar, escolha uma por vez, faça o mínimo de esforço possível pra transformá-la em um hábito na sua vida e vá aumentando aos poucos.
Eu sei que parece—e realmente é—difícil mas vale muito a pena. Como Tony Robbins diz: Nunca é suficiente se você não continuar crescendo.

Cultive a atenção plena. Usa ferramentas práticas e táticas para ser mais eficiente, mais eficaz e mais agradecido. Foque em desenvolver essa consciência do seu estado atual com condicionamento, práticas e exercícios.

Anúncios
Standard

Questionamentos

Por que a gente se tranca entre quatro paredes? Por quê pintamos elas de branco?
Por que o ar que nos rodeia deve ser artificialmente climatizado?
Por que para produzir tecnologia temos que estar em ambientes controlados, totalmente modificados, alheios à natureza?
A tecnologia não é, antes de mais nada, uma tentativa de imitar a natureza? Recriar o que já existe de forma que o homem tenha total controle sobre o mundo digital, e esse por sua vez emule todas as características do analógico, com a esperança—ou pelo menos intenção—de superar, oferecer mais funcionalidades, mais controle do quê o que a natureza nos provê?

Por quê o ser humano é tão antinatural? Por quê tudo que fazemos é tão diferente da natureza? Ou será que somos que nem as formigas, cupins, abelhas… Mas só que com roupagem e escala diferentes?
Questionamentos da alma.
Por que a música encanta tanto?
Ele passa por todos os tipos de tecnologias, desde o mais analógico até o mais digital e sempre encanta.
Deixa transparecer o que há de mais natural e orgânico no ser humano, por meio de toda eletricidade e tecnologia.

Por eu preciso me trancar para produzir? Para ter resultados? Para me controlar, ter rotina, criar hábitos. É muito difícil entender o ser humano. Entender a mim mesmo.

Tudo produzido pelo ser humano é quadrado, angular, matemático, medido, projetado.

E a permacultura? E a arte? A arte como objetivo de usabilidade é inútil. Tudo que é útil é feio. É quadrado. Tudo que é bonito é inútil, sem arestas, orgânico.
Na natureza não existem quadrados. Não existem ângulos retos.

Standard

O primeiro disco de um artista

O primeiro disco de um artista é uma manifesto pessoal de sua identidade musical.
É o documento de autoafirmação e autoaceitação. Uma forma de dizer pro mundo que ele é, o que ele gosta, de onde ele veio.

Tomemos por exemplo o primeiro disco do Tim Maia, de 1970, onde traz elementos nordestinos e do baião, nas canção “Padre Cícero” e “Coroné Antônio Bento”, somados ao clássico soul e funk que marcaram suas canções. Essas misturas de estilos se repetem ao longo de sua carreira, devido sua grande admiração pela cultura e musicalidade da região nordestina do Brasil, apesar de nascido no Rio de Janeiro.

Uma outro aspecto interessante são as canções em inglês “Jurema” — Que é um nome nordestino — e “Tributo à Booker Pittman”, que remarcam suas influências e o período que viveu no exterior. Esses também são elementos que se repetem ao longo de sua obra constantemente.

O estilo marcado de sua voz, os vários estilos musical misturados, ótimos arranjos formaram o que para mim é uma impressão digital do estilo de Tim Maia, e já estava tudo ali no primeiro álbum.
Para um artista que lança seu primeiro trabalho deve ser difícil pensar em como apresentar todos seus gostos, inclinações musicais, estilos preferidos, de uma forma interessante para os ouvintes. É preciso coragem e desprendimento para criar uma obra original, sem adaptação para o que é popular ou está na moda, e apresentar-se verdadeiramente.

Standard