Videos curtos…

…de teor cômico, fazendo piada com o estado higiênico da sua cozinha.
Conteúdo: receitas simples, omelete, cebola caramelizada…
⇒Videos curtos (estratégia de comunicação em mídias sociais) + sinceridade + alívio cômico + paixão (transformação de um hábito nocivo em algo rentável).

Eu tentando emular o Jamie Oliver. E antes do Jamie, a Ana Maria Braga, o cara do Receita Minuto, o chef Allan em O Mestre Cuca (eita nostalgia)… enfim o TV Chef.
Da onde surgiu o amor pelo TV Chef? Dos dias e noites que passei trancado em casa durante minha infância e adolescência assistindo TV. De alguma forma esses programas estavam entre os que mais me chamavam atenção. O início do food porn estava ali. E a vontade de comer aquilo que passava na TV era inevitável.

Eu me tornei um comilão em alguma determinada fase da minha infância. Alma de gordo. A partir daí eu comecei a querer comer tudo que me passava pela frente, o que me rendeu apelidos como esmeril entre familiares mais chegados. Me rendeu também umas boas fases de efeito sanfona, tudo bem que nunca muito exageradas, a ponto de beirar a obesidade, mas suficiente pra me fazer ter vergonha e não gostar do meu corpo.

O prazer do paladar realmente é mais forte em mim. Talvez incentivado pelas ótimas comidas que minha mãe servia quando eu era moleque, pelo que eu comi em minas gerais na minha vô… Essas experiências acenderam uma fagulha de curiosidade por sabores que se alastrou, e junto com ela um hábito de gula. Uma vontade de comer muito, de encher o estômago e me sentir pesado e inchado. Tudo foi se tornando viciante e minhas experiências com comidas diferentes, novos sabores e combinações só alimentam constantemente esse fogo.

Como tudo na vida, temos um lado bom e um negativo. Se eu não me controlar, caio pro negativo, se eu me controlar, assumir e tentar usar isso pro meu proveito, pra minha saúde e pra minha prosperidade, teremos bons frutos.

Mas tem uma coisa, essa fome por comida caseira, de família, nunca morreu. Tá aqui em mim até hoje. Fome por comida gostosa, bem feita, bem preparada, com ótimos ingredientes. E tudo isso se soma ao que eu estudei e aprendi sobre comida. Tudo se torna uma coisa só. Tudo que eu vi de programa de culinária, de video de youtube, todas as refeições que tive na minha vida, cada prato de restaurante, cada fast food, cada street food…

Por isso que eu admiro tanto um cara como o Action Bronson, que ama comida, rap e maconha. E é justamente isso que ele faz da vida dele. O cara é sincero, a galera adora a sinceridade dele e ele se tornou um ícone em comer, cozinhar, fumar maconha, viajar o mundo experimentando coisas novas, conhecendo todos os grandes chefs pessoalmente, e fazendo rap sobre tudo isso no meio do caminho.
Ele juntou tudo que ele ama e transformou isso no sustento dele. Agora o cara é podre de rico e vive como uma estrela de rock.

As estrelas de rock da contemporaneidade são os rappers, os youtubers e os cantores mais populares. As estrelas estão se tornando cada vez mais as pessoas sinceras. Hoje o que dá notoriedade, é a sinceridade.
E ser sincero é isso. Assumir todas as nuances da vida, todos os interesses e paixões, todos os defeitos e peculiaridades, tudo que compõe um humano.

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s