À quantos anos?

Lagavulin.
Slowly melting.
Eu pensei…

Faça uma postagem no face.
Mundo de Otávio.
Que mentira.

Eu recorto só a parte que eu quero, e fico batendo papo com as meninas.
Não deves amar tuas fãs.
Erro.

Na verdade esse blog é um recorte da minha vida, você vai ler muito mais nas nuances. No tempo, do que eu escrevo, como eu posto.

É um retrato de uma tentativa.
Um grito.

Não tente entender, olhe pra big picture.
Agora eu tô tentando cozinhar maconha.
Youtube é minha escola. Minha faculdade. Meu livro.
My method is going to one video and trying it for myself.
The same amount of preparation is applied to the practicing.
This way, I’ll be able to balance the practice/absorbing ratio, which has been a huge problem for me, cause I’ve always had someone in back, giving me cover and being a teacher.

That’s the teacher. Eu nunca aprendi tão rápido quando com um professor.
Nunca foi tão fácil. Sempre que eu tento ir sozinho eu sofro muito. Dá muito mais trabalho mesmo. Eu não sei ser meu próprio guia.
Eu não sei as melhores formas, os melhores caminhos, os melhores conteúdos…
Tenho que ir como um cego, tropeçando.
Mas é incrível como eu acho que aqui é que eu aprendo mais. Sofro muito mais, demoro muito mais, mas aprendo muito mais.
Não só sobre o objeto de estudo em si, mas em todo o processo.
Sobre eu mesmo.
Sobre as outras pessoas.
Demoro mais, mas aprendo mais.

Mano, eu me perdi num munchies aqui, sensacional.

wp_20161224_01_46_31_pro

I wonder if that shit still happens… a ingestão.
Mas eu tenho que me manter crente das minha decisões.
Eu entrei nesse computador pra escrever e eu tô escrevendo.
Entrei nessa pela vontade e tô fazendo.
Tenho que sair dessa pela vontade também, não posso forçar.
Tenho que ser consistente comigo mesmo.
Tenho que seguir uma regra que eu mesmo impus.
Se não serei um eterno pecador.

E amanhã bem cedo, eu vou sair de casa.

É porque eu gosto de exclusividade dentro da minha cabeça. Por isso que eu odeio vizinhos, eles se intrometem.

Por isso que eu uso a música, por isso que eu saio de casa, por isso que as vezes eu não durmo, por isso que às vezes eu não cago.
Muita zuada.
Eu quero ser o dono da minha própria zuada.
Edibles.
I think they’ll work somehow—from the future: they are, very indeed, working—.

Caralho como minha noção de tempo mudou.
A energia da luz elétrica entra nos meus olhos como se fosse um sol.

Ao som de meu nome é Ébano, venho te felicitar.
A lapada é tão grande que eu nem me lembro o que eu vim fazer aqui.
O bom é que agora ao escrever essa frase, minha mente se acalma e relaxa.
Paro um pouco pra escrever, e a parte de trás do meu cérebro me responde: vai atrás da gata.
E o tempo passa arrastado.
E o tempo é uma dádiva.
E eu tenho tempo.
E eu vou continuar o que eu tava fazendo.

A ideia ficou guardada.
Tempo fechado e cronometrado.
Daí o tempo muda, e as coisas mudam… e a música muda,
E o ritmo muda, e a atividade muda, e a vontade muda…
E a vida muda.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s