É preciso

É preciso se desconectar
É preciso esquecer que você está

É preciso esquecer de si mesmo pra cantar
Deixar a música te mostrar
Uma beleza que vai além da vida
Não consegue explicar

O ego destrói e mata
E atrapalha

Por que não deixa você ver
Que o que importa não é teu instinto lógico
E lá vem você
Nos afetos já havia, mais emoção
Na verdade está escondida nos momentos de mais…

Por que quando a vida vem te mostrar
Ela não pede nem licença, nem perdão, nem desculpa
Você tem que deixar ela entrar
Por que se não, ela vai embora
E nunca vai voltar

Não se preocupou
E como o tempo não há nada
Nem para ver e pra viver
Não há nada à perder
O mundo é vazio e triste

O que você está sofrendo agora
Como todos os outros
Não é melhor que ninguém

Somos todos iguais
Igualmente únicos
Igualmente sozinhos
Em nossa pluralidade, cada um de nós é um, universo…
Ora, mas, veja bem, todos somos assim também,
Assim nos tornamos iguais
Em nossas desigualdades
Não há nada pra querer se gabar

Você não vai me impressionar
Por mais que você pense que é melhor
Que é diferente
Não há nada de tão, especial
Por mais que você, em sua tristeza se ache, especial

Por quando você assume,
O mundo te olha de volta, e diz, tudo bem?
Eu sou assim também
Você não é melhor nem pior que ninguém

Ponha-se no seu lugar

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s