E ai?

Já?

Tem certos hábitos diários que puxam outros hábitos.
É engraçado esse negócio de comunicação—como confundi.
O que eu digo para mim mesmo e o que eu digo para o público—a vontade da vontade.
Quando eu escrevo pro público, dá vontade de escrever pra mim e eu conto…

Moscas invadem a realidade.
Expor a realidade.
 Eu me escondo por detrás das muralhas.
  Disappointment.
   É o trigger.
    Tédio é outro trigger.
     Coisa nova.
      Novidade.
       Qualquer coisa diferente.

    Outro ângulo.
   Nova postura.
  Eu conto a história ao contrário.
 Cada instrumento é uma história diferente.
Cada meio de comunicação é um muro que eu tento pular.

Me envolvo.
 Me entrego.
  Fujo.

    A cidade respira.
     Junto dela você.

    Esse bixo é for real mesmo?
   I don’t think so.
 Basto usar um só meio de comunicação.
Seja verdadeiro em um deles.

Eu fico querendo usar todos as mídias sociais da internet.
 Mas pra dizer?
  Eu não sei o quê.

O que eu tô tentando comunicar?
 Quem eu quero atingir?
  Comunicação só acontece entre indivíduos.
   Com o universo?

Ô seu universo, me dá um Lamborghini.
 Um canal de sucesso no youtube,
  Me dá sustento através daquilo que eu amo.
   Me dá prazer em fazer aquilo que eu faço.
     Me dá liberdade pra ser quem eu sou.
      Me dá um corpo perfeito.

— Não coça.
— Ai, minhas costas.

Vindiogueime.

Tu ta criando some habits, amostra eles aí:

  • Dormir sobre o saco de dormir;
  • Escrever de noite e traduzir de dia;
  • Meditar de pê;
  • Escrever no banquinho com a coluna ereta sem apoiar as mão;
  • Postar um por dia.

                        Se eu quero fazer isso eu vou fazer isso.
                                     Até eu não querer mais.
                   Hoje que eu queria iniciar o hábito da leitura.
                                           Foi a ideia inicial.
                                                 Só o MVP.

Não precisa fechar o caderno, deixa ele bem aberto e convidativo.

Se bem que muitos dos grandes escritores tinham (ou tem) local e hora e marcada.
 O instrumento é sagrado.
   O respeito pelo instrumento.                                         

                                   Mesmo dia.
                                    Mesmo horário.
                                      Mesmo local.
                                       Fórmula chaves do sucesso.

                                              Viver cada atividade por vez.
                                                 Se distraindo da morte.
                                                    Esquecendo do fim.
                                                     Dread existencial.

Advertisements
Standard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s